Redes sociais

Postagem em destaque

Mitos e verdade sobre Psicoterapia

Imagem
A psicologia é uma área do saber onde existem mais mitos que verdades absolutas, e isto porque, quando algumas informações caem no senso comum (com a ajuda da indústria midiática), sofrem distorções quase impossíveis de reverter.

As informações mais distorcidas estão relacionadas ao processo psicoterápico. Alguns mitos encobrem as verdades, o que dificulta o trabalho do psicólogo.


Eis alguns deles:

Mito 1: O psicólogo deve mudar a "cabeça" das pessoas.Jamais. O psicólogo deve verificar junto ao seu paciente, quais os comportamentos excessivos ou deficitários devem ser modulados. Para isto é preciso levar o paciente a modificar alguns pensamentos. Isto se consegue por meio de técnicas como o questionamento socrático, role-play, atividades reflexivas, etc. O executor da mudança é o PACIENTE. O psicólogo só instrumentaliza.
Mito 2 "Psicoterapia é para a vida toda"Nem sempre. Existem casos que algumas sessões podem ajudar o paciente a se ajustar ao seu meio. Neste caso, o …

A necessidade de agradar

A Necessidade de agradar



psicologa amil em sp

(Reeditado em 18/12/2013)

“Para se fazer grandes coisas não se deve estar acima dos homens, mas junto deles.”
 Montesquieu
Não se traia

Na psicologia comportamental existe um conceito chamado Reforço Positivo, que implica nos ganhos que os indivíduos têm a partir de determinados comportamentos emitidos.

Isso posto, colocamos a seguinte questão:


  • Por que algumas pessoas sentem-se na obrigação de agradar?
  • E por que nos importamos com o que elas pensam a n osso respeito?


Essa necessidade absurda de aceitação faz de nós verdadeiras marionetes nas garras da sociedade, isso sem contar que é humanamente possível agradar todo mundo.

Antes de tentar agradar as pessoas devemos pensar em nós mesmos, e nas nossas reais necessidades de afeto.

  • Será que precisamos sempre da aprovação da sociedade?
  • Será que as pessoas estão se importando tanto assim com a nossa conduta?
  • Será que ao tentar agradar alguém não estamos ferindo outras pessoas que merecem muito mais o nosso afeto?
  • Será que temos que ser sempre bons, lindos, perfeitos, e fazer tudo como manda o figurino?
  • Será que não temos o direito de errar sem culpa?
  • Será que não estamos entrando numa paranóia sem fim ao tentar agradar todo mundo?
  • Será que isso não é uma manifestação do nosso orgulho?

Podemos levantar outros tantos questionamentos a respeito deste tema, mas isso iria alongar demais o assunto e as questões acima já são suficientes para nossa presente reflexão.


Conforme foi dito acima, emite-se comportamentos para obter ganhos e um deles pode ser a aceitação pelos grupos de pares. Para obter esta aceitação, alguns indivíduos emitem comportamentos variados, deixando de atender as próprias demandas somente para tentar agradar ao outro e conseguir um mínimo de aceitação ou reconhecimento, que nem sempre é garantido.


E o que se perde com a necessidade de agradar? Muitas vezes, perde-se a individualidade. Perde-se a si mesmo!


Portanto, atente para o seguinte: 

Quando sentir a necessidade de agradar, questione os motivos:


  • "Por que preciso agradar?"
  • "O que vou ganhar?"
  • "O que vou perder"?


Reflita: se as perdas forem maiores que os ganhos, tente emitir outros comportamentos que favoreçam a você mesmo!

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoas que amam demais

É impossível ser feliz sozinho?

Quando Procurar Terapia?

Ter ou não ser: eis a Questão!!

psicologa convenio bradesco

A Arte de dizer NÂO

Psicologa Amil em SP

O amor não correspondido

Traição: como lidar.

Postagens mais visitadas deste blog

Quando a paixão começa - sintomas da paixão

Pessoas que amam demais

É impossível ser feliz sozinho?