Redes sociais

Postagem em destaque

Mitos e verdade sobre Psicoterapia

Imagem
A psicologia é uma área do saber onde existem mais mitos que verdades absolutas, e isto porque, quando algumas informações caem no senso comum (com a ajuda da indústria midiática), sofrem distorções quase impossíveis de reverter.

As informações mais distorcidas estão relacionadas ao processo psicoterápico. Alguns mitos encobrem as verdades, o que dificulta o trabalho do psicólogo.


Eis alguns deles:

Mito 1: O psicólogo deve mudar a "cabeça" das pessoas.Jamais. O psicólogo deve verificar junto ao seu paciente, quais os comportamentos excessivos ou deficitários devem ser modulados. Para isto é preciso levar o paciente a modificar alguns pensamentos. Isto se consegue por meio de técnicas como o questionamento socrático, role-play, atividades reflexivas, etc. O executor da mudança é o PACIENTE. O psicólogo só instrumentaliza.
Mito 2 "Psicoterapia é para a vida toda"Nem sempre. Existem casos que algumas sessões podem ajudar o paciente a se ajustar ao seu meio. Neste caso, o …

A culpa

A culpa


Que fique bem claro:

*Psicologa Bradesco*


Somos responsáveis pelo que emitimos, não por aquilo que o outro entende.

Não somos responsáveis pela expectativa alheia, nem por aquilo que o outro acredita que deveríamos fazer, pensar ou falar.

Não podemos responder pelas escolhas alheias, nem tampouco devemos interferir para levar alguma vantagem. (Isto é manipulação).

Não podemos deixar de vivenciar nossas escolhas, simplesmente porque o outro não tem condições de lidar com seus sentimentos negativos (como inveja, mágoa, tristeza).

Não somos responsáveis pelos maus comportamentos alheios (exceto quando lidamos com pessoas que sofrem alguma limitação cognitiva, e não conseguem escolher por si mesmas). Desta forma, se o outro teve um comportamento inadequado, a responsabilidade deve recair sobre ele, uma vez que este tem poder de decisão.

Ora,

Se não somos responsáveis pelas escolhas, atitudes, pensamentos e comportamentos alheios, porque sentimos culpa pelo outro? Será que imaginamos ter superpoderes, que fariam o outro se comportar de maneira mais adequada? 

É importante reconhecer que o sentimento de culpa está ligado à um sentimento de onipotência, pois a culpa é o sentimento ruim que surge depois que agimos de maneira inadequada e poderíamos evitar. Se poderíamos evitar, tínhamos poder sobre a ocorrência.

Reconhecer a culpa, quando legítima é ótimo. Porém, é importante ter uma "caixinha de ferramentas de reparação", afinal o sentimento de culpa serve pra indicar que agimos mal.

Porém, só podemos sentir culpa diante daquilo que fazemos, não daquilo que o outro fez.
Não é justo pagar uma fatura de culpa que não nos cabe.

Pense nisso








Culpa
*psicologa Bradesco*
psicologa online
psicologa
psicologa em sp

Postagens mais visitadas deste blog

Pessoas que amam demais

É impossível ser feliz sozinho?

Quando Procurar Terapia?

Ter ou não ser: eis a Questão!!

psicologa convenio bradesco

A Arte de dizer NÂO

Psicologa Amil em SP

O amor não correspondido

Traição: como lidar.

Postagens mais visitadas deste blog

Quando a paixão começa - sintomas da paixão

Pessoas que amam demais

É impossível ser feliz sozinho?